Pesquisar:







banner_yoga_pro_br

Ásana

Mayúrásana
Simão Monteiro
14-07-2008


 

Mayúra = pavão

Mayúrásana = postura do pavão

 

  

 

O nome desta posição deve-se, não só ao facto das semelhanças físicas com o pavão, mas principalmente porque se diz que este tem um sistema digestivo muito forte, fazendo parte da sua dieta animais venenosos (como certas cobras, insectos, repteis e escorpiões). Ele é capaz de digeri-los sem efeitos adversos. O mayúrásana aparece descrito na Hatha Yoga Pradipiká e na Gheranda Samhitá que, como se sabe, são 2 dos mais importantes tratados de Hatha Yoga e onde o número de ásanas apresentado é bem reduzido.

Dicas de execução

 

 mayurasana16_1 mayurasana15_1 mayurasana17_1

1-     Inicie o mayúrásana sentando-se sobre os calcanhares, no chão, (virásana) com os joelhos afastados.

2-     Apoie as palmas das mãos no chão com os dedos voltados para trás, de forma que as mãos fiquem entre os joelhos.

3-     A posição das mãos varia conforme o conforto e o que se quer trabalhar a nível de dedos e pulsos. Assim, pode optar por: ficar com os polegares para a frente e os demais dedos para trás; todos os dedos para os lados; apoiar-se sobre as pontas dos dedos; apoiar-se sobre os punhos fechados; palmas no chão com os dedos para a frente; mãos em diagonal para trás.

4-     Dobre os cotovelos e baixe o tronco até apoiar o abdómen nos cotovelos, ficando com o tronco paralelo ao chão.

5-     Mantenha os cotovelos os mais juntos possível.

6-     Os antebraços ficam perpendiculares ao solo e os braços horizontais.

7-     Se as pernas estiverem muito juntas a tendência é ficar com o tronco inclinado (rabo para cima, cabeça para baixo). Na hora de tentar sair, muitas vezes o praticante vai com a cabeça ao chão. Separe-as até sentir o apoio do abdómen nos cotovelos mantendo a linha do tronco paralela ao chão.

8-     O abdómen apoia-se nos cotovelos e o tórax na parte posterior dos braços.

9-     Expire deslocando o peso do corpo suavemente para a frente (sem cair) e tirando as pernas para trás e para cima.

10- A posição se completa esticando as pernas e ficando com o corpo paralelo e recto como um bastão, apenas apoiado nos cotovelos.

11- Mantenha as pernas, coxas e costas activas.

12- Procure abrir o peito. Rode os quadris para que o cóccix aponte na direcção das pernas esticadas.

13- Ao permanecer no ásana mantenha os braços firmes e activos para que os cotovelos não se separem.

14- Alongue o pescoço e respire normalmente sem reter o ar.

15- Utilize todo o tempo o ujjáyí pránáyáma (respiração sussurrante), o múla bandha (activação do assoalho pélvico) e uddiyana bandha (elevação do baixo ventre).

 
Aperfeiçoando o mayúrásana

mayurasana19_1                              mayurasana18_1

1-     Repita os passos de 1 a 8 descritos anteriormente.

2-     Coloque a testa no chão e estique primeiro uma e depois a outra perna para trás, com os dedos dos pés voltados para baixo e os calcanhares elevados. Mantenha as pernas activas, sem baixar os quadris.

3-     Faça aqui 3 a 5 respirações profundas.

4-     Eleve uma das pernas e faça outras 3 a 5 respirações, baixe e repita para outro lado.

                              

5-     Com os pés no chão tire a cabeça alongando o pescoço (3 a 5 respirações).

6-     Finalmente experimente tirar os pés completando o mayúrásana (3 a 5 respirações), reveja os passos 9 a 15 do texto anterior. 

Ekahasta mayúrásana (apoio do abdómen num só braço)

                             

1-     Construa a posição como no mayúrásana tradicional, a diferença é que vai apoiar o abdómen apenas num dos cotovelos.

2-     Coloque o cotovelo o mais ao centro possível. Pode explorar vários locais, bem por baixo da linha das costelas é um ponto sensível mas estimulará bastante o fígado e vesícula biliar (lado direito) e o pâncreas e baço (lado esquerdo). Entre a crista ilíaca e o centro é talvez o ponto mais acessível e menos doloroso.

3-     Apoie a mão que fica livre ao lado no chão. Pode optar por colocar o antebraço para maior estabilidade. Se não encontrar logo o ponto de equilíbrio experimente vários pontos no solo onde apoiar a mão ou o antebraço.

4-     Para entrar no ásana siga as “dicas de execução” aplicando-as a esta variação.

5-     Uma boa forma de permanecer mais tempo para poder ganhar estrutura e receber os efeitos do ásana é manter os pés no chão com as pernas esticadas.

6-     A tendência é o corpo tombar para o lado do braço onde está apoiado. Active as costas para manter o tronco paralelo e direito.

7-     Dobre as pernas no início para facilitar o ponto de equilíbrio.

8-     Com a prática estique as pernas e teste o seu equilíbrio tirando a mão de apoio do chão. Este é o completo ekahasta mayúrásana.

9-     Faça primeiro com o cotovelo direito apoiado e depois com o esquerdo, facilitando o processo digestivo.

 

 

 Outras sugestões:

 Experimente usar um cinto de yoga para ajudar a manter os cotovelos próximos. Se tem um bom padmásana aproveite-o no mayúrásana, isso lhe permitirá uma maior estabilidade facilitando a permanência.

Efeitos do mayúrásana

Melhora a digestão; ajuda na eliminação de toxinas de forma a que substâncias prejudiciais não circulem nem fiquem armazenadas; purifica o sangue; alivia a prisão de ventre, estimulando a actividade dos intestinos; estimula o fígado, a vesícula biliar, os rins e o pâncreas (útil para quem sofre de diabetes); cura doenças estomacais; revitaliza todo o organismo; fortalece grande parte dos músculos do corpo (pernas e coxas, costas, abdómen e tórax, braços, antebraços, pulsos...); devido à pressão dos cotovelos na cavidade abdominal retarda-se o fluxo de sangue nessa zona, assim quando se liberta a pressão, um fluxo de sangue fresco invade os órgãos digestivos, purificando-os e regenerando-os, o coração é massajado. Elimina as disfunções provocadas pelo desequilíbrio entre vata, pitta e kapha. A nível emocional e mental desenvolve a força de vontade e auto-superação. Energeticamente actua sobre idá e pingalá nádí (ekahasta mayúrásana) e sobre sushumná nádí (mayurásana tradicional) promovendo o despertar da kundaliní.

Gosto de brincar com o nome desta posição dizendo que é o “mayorásana”! Este ásana eu não dispenso na minha prática. 

Contra-indicações:

Consulte o seu médico e professor de Yoga antes de tentar este ou outro ásana. Recomendamos especial atenção a pessoas com hérnia inguinal, doenças cardiovasculares, hipertensão, grávidas, fragilidade ou problema nos pulsos.

 

Atenção

Estas dicas não substituem um professor de Yoga. São disponibilizadas apenas para que o praticante possa aprimorar sua técnica. A prática sob a supervisão cuidadosa de um instrutor preparado e competente é essencial para o sucesso na prática, bem como para evitar lesões. O autor não se responsabiliza pelo mal uso que possa ser feito destes textos.

 

 


Share this article: 
| More


 

 



Desenvolvido por pontodesign  
 X