Pesquisar:







banner_yoga_pro_br

Practice

Shaktíchálaní mudrá
Miguel Homem
05-11-2010


Hatha Yoga Pradípiká, III, 111-112:

"Deve-se despertar a serpente adormecida (kundaliní) segurando-se firmemente a sua cauda; então shaktí abandona seu sono e ergue-se com força.
Depois de inalar por pingalá, a serpente adormecida deve ser manejada mediante a técnica paridhána, a fim de que se possa movê-la diariamente durante uma hora e meia, tanto ao amanhecer como ao entardecer."

Gheranda Samhita III, 49-52, 53-60:

"A grande deusa kundaliní, átma shaktí, dorme no muládhára; ela tem a forma de uma serpente com a cauda enrolada três vezes e meia. Enquanto permanecer a dormir no corpo, o jíva é um mero animal e o verdadeiro conhecimento não tem lugar, ainda que ele pratique dez milhões de Yogachakras Como através de uma chave, uma porta é aberta, assim ao despertar a kundaliní pelo Hatha Yoga a porta de Brahma é aberta.
Cobrindo a região lombar com uma peça de roupa, sentado numa sala secreta, que ele pratiqueshaktíchálana.
...
Esfregue o corpo com cinzas; sente em siddhásana, puxando o prána váyu pelas narinas, junte-o forçosamente com apána. Contraia o recto lentamente pelo ashviní mudrá enquanto o váyu não entrar no sushumná e manifestar a sua presença. Ao restringir o alento com kúmbhaka desta forna, bhujanginí, sentindo-se sufocada, acorda e eleva-se para o brahmarandhra.
Sem o shaktíchálana, o yoni-mudrá não está completo nem aperfeiçoado. Primeiro o chálana deve ser aperfeiçoado, depois o yoni-mudrá deve ser aprendido. Ó Chandakapáli! Assim, ensinei-te o shaktíchálana. Preserva-o com cuidado e pratica-o diariamente. Este mudrá deve ser mantido cuidadosamente escondido. Ele destrói o envelhecimento e a morte. Assim, um yogí desejoso de perfeição, deve praticá-lo. O yogí que o pratique diariamente adquire siddhis, atinge vigrahasiddhi e todas as suas doenças são curadas."

Shiva Samhita IV, 53-57:

"Que o sábio yogí eleve, de forma eficaz e firme, a deusa kundalí dormente no ádhára lotus, através do apána váyu. Este é o shaktíchálana mudrá, o doador de todos os poderes. Aquele que pratica este shaktíchálana diariamente, vê aumentada a sua esperança de vida e destruídas as doenças.
Deixando o sono, a serpente (bhujagí) sobe, por isso deixe o yogí desejoso de poder praticá-lo. Aquele que o pratica sempre de acordo com as instruções do Guru, obtém vigrahasiddhi, que dá o poder de animá, etc. e não tem medo da morte. Aquele que pratica o shaktíchálana de forma correcta e com cuidado, por dois segundos, está muito perto do sucesso. Este mudrá deve ser praticado pelo yogí no ásana adequado."

Eis o shaktíchálana como me foi ensinado pelo Prof. Pedro Kupfer:
  1. sente-se em siddhásana ou padmásana.
  2. inspire pela narina direita.
  3. faça antar kúmbhaka e múla bandha.
  4. expire lentamente pelas duas narinas.
  5. faça bahya kúmbhaka (retenção sem ar), múla e uddhyana bandha.
  6. retendo a respiração faça paridhána (nauli), dez vezes, completando um ciclo.
  7. Faça dez ciclos segundo a descrição.

Share this article: 
| More


 

 



Desenvolvido por pontodesign  
 X