Pesquisar:







banner_yoga_pro_br

Cursos e eventos

Opinião sobre o livro “Yoga Prático” de Pedro Kupfer
André Oliveira
05-09-2008


“Vivemos na era da caixa. Assim que você nasceu, colocaram-lhe numa caixinha (o berço), junto com outras crianças, dentro de uma caixa (a sala), dentro de uma caixa maior (o hospital). Quando você chegou ao lar materno, disseram-lhe: “este é o seu quarto”. E colocaram você noutra caixa. Ao crescer, você foi mudando de caixa (casa, colégio, clube, trabalho) entrando em caixas, saindo de caixas, caixas empilhadas, espalhadas, penduradas, enterradas, transportando-se em caixinhas metálicas com rodas, com asas soltando fumaça. E, quando chegar a hora da morte, colocarão você numa caixa de madeira feita sob medida e enterrarão essa caixa numa fossa com forma da caixa. O Yoga ensina a sair da caixa. Sem importar em que caixa você esteja neste momento.”

Pedro Kupfer 

E começa desta forma, a leitura de um livro que nos leva a viajar pela senda do Yoga de forma profunda, consciente e simpática, cativante.

O autor de “Yoga Prático”, Pedro Kupfer, toca logo desde o inicio num tema básico e ao mesmo tempo profundo que chama a atenção de todo o praticante de Yoga: a Liberdade.  

Toda a Humanidade procura essencialmente a mesma coisa, a libertação de todos os condicionamentos (moksha) que nos impedem de percepcionar conscientemente a nossa totalidade. 

É evidente que nem toda a gente tem a consciência de que é isso que procura na realidade, de forma mais ou menos (in)consciente todos andamos à procura de algo que não sabemos bem o que é. Basicamente, temos pessoas que fazem essa busca na acumulação de bens materiais, temos outras que procuram essa realização com cargos de poder e temos, por fim, quem procure essa libertação no sexo, no instante em que atinge o orgasmo, esse instante frugal em que nos é concedido um ligeiro sabor a Samádhi (Iluminação, estado de Super Consciência, Libertação Absoluta). 
 
 

livro_yogapratico


O Yoga é uma espécie de “4ª caminho” para quem já experimentou os três caminhos anteriores e percebeu que não nos levam ao fundo da nossa existência, ou para quem já sente essa “latência” de auto-descoberta, de auto-conhecimento, bem presente. 

Este livro é um estudo profundo de várias técnicas milenares yoguicas que têm vindo a ser praticadas por sérios devotos que dedicaram sua vida ao estudo e prática do Yoga e puderam passar o seu testemunho.

É sem dúvida um livro que se pudesse classificar por niveis, classificaria como “um livro para quem quer estudar o Yoga mais profundamente”, pela precisão, profundidade e seriedade com que o autor aborda a temática e as práticas propostas. Também a linguagem utilizada, os termos em sânscrito, os conceitos e abordagem podem ser considerados para estudantes que querem ir um pouco “mais fundo” no assunto. É um livro que interessará ao praticante sério e perseverante, já que não alimenta expectativas nem egos.  

Todo o livro está cheio de indicações para melhorarmos a nossa prática e para a direccionarmos no melhor sentido. E como diz Pedro Kupfer “O Yoga é para seres humanos e está ao alcance de todos, a única coisa que se precisa para fazê-lo é um bom par de pulmões e a cabeça no lugar.” Então, de forma resumida, passo a citar por tópicos um pouco do que é abordado no livro, deixando para os mais curiosos um possivel estudo mais aprofundado: 

  • Afinal, o que é o Yoga?
  • Um pouco de História
  • Ética do Yoga
  • Como praticar?
  • Ásana, pensando com o corpo
  • Kriyá a purificação orgânica
  • Mudrá, gestos energéticos
  • Pránáyáma
  • Kaya sthairyam
  • Antar mouna
  • Meditando sobre os chacras
  • Prana Vidya
  • Mantra, sons de poder
  • Bhrámari, a sonoridade interior
  • Yoganidrá
  • Tattwa shuddhi
  • Agnihotra, os mantras do fogo
  • A Ciência Vêdica
 
 
 

Então o Yoga é uma proposta para isso mesmo, uma ferramenta que podemos usar para lapidarmos aquelas “arestas” que teimam em permanecer, sejam dificuldades físicas ou mentais, psicológicas, formas-pensamento que nos limitam e nos fazem sofrer.

Este livro mostra-nos uma das mil e uma abordagens que podemos ter perante a vida, para que a consigamos levar com maior consciência, leveza e alegria.

A prática do Yoga não se limita a uma ou duas horas semanais numa sala com um professor fazendo posturas para tornar o corpo mais forte e flexivel. O Yoga é em si um estado de consciência, uma visão da Vida. Não adianta irmos para o ginásio ou para a escola praticar umas posturas complexas e acrobáticas, que eu diria até ascéticas(!?!), que por vezes se tornam um alimento para o ego, se depois a nossa conduta fora dessa sala, na convivência com os amigos, familia e conhecidos, se torna destrutiva e insconciente.   

Yoga é um estado em si, consciente, atento e sereno, um estado de clareza mental que nos ajuda a ver as coisas como elas são. 


Saiba mais sobre o trabalho de André Oliveira em www.YogaLivreEuSou.blogspot.com

O seu mail é andrebellamy@gmail.com


Partilhe este artigo: 
| Mais


 

 



Desenvolvido por pontodesign  
 X